Limpeza e Higiene em Instituições de Longa Permanência de Idosos

Limpeza e Higiene em Instituições de Longa Permanência de Idosos

2018-03-14T15:10:49+00:00

Parte da população de mais de 64 milhões de pessoas acima de 60 anos em 2050 estará em asilos ou ILPI (Instituições de Longa Permanência para Idosos). A higienização adequada desses ambientes é crucial para a sobrevivência, saúde e segurança desses usuários. A ANVISA (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) estabelece normas rígidas para o funcionamento das ILPIs. As licenças podem ser concedidas pelas Vigilâncias Sanitárias municipais ou estaduais desde que todas as exigências dos relatórios técnicos de inspeção, sejam atendidas. É preciso que toda a sociedade auxilie a fiscalização e cobre o efetivo cumprimento das normas que levam em conta o grau de dependência e de cuidados dos internados e pode exigir critérios diferentes. No caso das normas de limpeza o grau de dependência não se altera.

As principais determinações legais:

Para os serviços de limpeza estipula-se um profissional para cada 100 m² de área interna por turno de serviço. Muito importante é o item que diz respeito aos produtos que podem ser utilizados em todo o processo de higienização, pois obrigatoriamente, precisam ser registrados ou notificados na ANVISA/MS (Ministério da Saúde).
A norma ainda exige que a ILPI mantenha os ambientes limpos, livres de resíduos e odores incompatíveis com a atividade, bem como ter disponível todas as rotinas quanto à limpeza e higienização de artigos e ambientes.

A lavanderia é imprescindível e determina-se um profissional para cada 30 idosos em operação diária. Há recomendações específicas em relação à lavagem das roupas usadas pelos idosos e pelos funcionários, sejam elas pessoais ou comuns. As normas também devem ser mantidas disponíveis para as rotinas técnicas do processamento de roupas de uso pessoal e coletivo, contemplando as seguintes tarefas:

  • a) lavar, secar, passar e reparar as roupas;
  • b) guarda e troca de roupas de uso coletivo · No refeitório além da limpeza e da preparação da alimentação que possui normas específicas deve ter lavatório para higienização das mãos e luz de vigilância. Além das normas específicas para a alimentação, a ILPI deve manter disponíveis normas e rotinas técnicas quanto aos seguintes procedimentos:
    • a) limpeza e descontaminação dos alimentos;
    • b) armazenagem de alimentos;
    • c) preparo dos alimentos com enfoque nas boas práticas de manipulação;
    • d) boas práticas para prevenção e controle de vetores;
    • e) acondicionamento dos resíduos.

A ILPI precisa ter também um depósito exclusivo para guarda de material de limpeza. A lixeira para depósito de resíduos até o momento da coleta deve ser externa ao edifício. Em todas essas atividades é de total importância que os colaboradores envolvidos sejam treinados e capacitados na execução de suas tarefas proporcionando um ambiente limpo, seguro e saudável para essa população.

Acesse o link e conheça nosso site: http://www.escoladelimpeza.com.br

Comments